Home » » Morre em hospital quarta vítima de acidente entre ônibus e trem na PB.

Morre em hospital quarta vítima de acidente entre ônibus e trem na PB.


Morreu na madrugada desta terça-feira (1º) a quarta vítima do acidente envolvendo um ônibus um trem na passagem de nível de Várzea Nova, distrito de Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa, no final da tarde segunda-feira (29). Conforme boletim médico divulgado no início da manhã desta terça pelo Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde a vítima estava internada, uma mulher de 35 anos morreu por volta de 1h.

Ainda de acordo com o boletim médico desta terça-feira (1º), outras oito pessoas seguem internadas no Hospital de Trauma de João Pessoa, sendo duas pessoas em estado de saúde considerado grave, e outras seis em estado regular. Entre os internados em estado grave estão uma adolescente de 14 anos e um homem de 53 anos.

O acidente foi confirmado pela assessoria de imprensa da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que explicou em informações iniciais, que o ônibus estaria parado na linha férrea e que o trem teria buzinado várias vezes para alertar que estava se aproximando, mas ainda assim não evitou a colisão.

Em nota, o órgão lamentou o acidente e informou que vai abrir sindicância para apurar os fatos. A nota também informa que relatos de testemunhas indicam que o acidente aconteceu por volta das 15h30 no sentido João Pessoa/Santa Rita. Por conta do acidente, a prefeitura de Santa Rita decretou cinco dias de luto oficial na cidade.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou no fim da tarde desta segunda-feira (29) que vai abrir uma sindicância para investigar as causas do grave acidente envolvendo um trem e um ônibus coletivo em uma passagem de nível de Várzea Nova, distrito de Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa. O acidente deixou em um primeiro momento três mortos e diversos feridos. Com o impacto da batida, três mulheres que estavam dentro do ônibus foram jogadas para fora do veículo e morreram imediatamente. Nenhum passageiro do trem se feriu.

O governador Ricardo Coutinho e a Secretária de Saúde Roberta Abath foram até a unidade de saúde para acompanhar o atendimento as vítimas. O prefeito de Santa Rita, também foi até o hospital. Um rapaz que estava no coletivo foi encaminhado para Unidade de Pronto Atendimento de Urgência (UPA) do bairro de Tibiri em Santa Rita.

Em entrevista a TV Cabo Branco, o gerente operacional da empresa Santa Rita, proprietária do ônibus coletivo que se envolveu na batida, Luiz Carlos André, lamentou o acidente e disse que a empresa vai colaborar com as investigações da polícia para esclarecer o caso.

"Em primeiro lugar eu quero lamentar a tragédia e dizer que estamos solidários. Infelizmente houve vítimas. A questão do acidente, seria irresponsável dizer o que causou, o momento e de averiguar, dar subsídio à polícia para descobrir o que causou o acidente", disse Luiz Carlos André.

O funcionário da empresa informou ainda que o motorista do veículo teve apenas ferimentos leves e que deverá prestar depoimento a polícia nesta terça-feira (1º). Ainda de acordo com o representante da empresa, o motorista teve medo de sofrer algum tipo de agressão da população e por isso, teria deixado o local do acidente. Veja no vídeo acima.

Investigações
Até as 19h30 de segunda-feira (29) o trânsito na passagem de nível e a ferrovia ainda estavam bloqueadas pela perícia, que trabalhava no local da colisão para levantar informações sobre o que teria causado o acidente. Inicialmente duas hipóteses foram levantadas, uma seria de que o veículo teria apresentado uma falha mecânica e a outra é de que o motorista estava parado na ferrovia porque um veículo estaria na frente do coletivo, bloqueando a passagem.

Segundo o delegado Antonio Farias, testemunhas relataram que o ônibus estava há muito tempo parado sobre a ferrovia, e que não houve reação do motorista do ônibus ao alerta sonoro dado diversas vezes pelo condutor do trem.

Não há informações se o bloqueio da ferrovia continua até pela manhã ou se vai atrasar o transporte de passageiros que utilizam os trens urbanos na Região Metropolitana de João Pessoa.

Hemocentro pede doações
A diretoria do Hemocentro da Paraíba fez um apelo para que as pessoas doem sangue para o feridos do acidente. Segundo o Hemocentro, o estoque de sangue da unidade está baixo e como os feridos estão em estado grave, há a necessidade de ter bolsas de sangue e hemoderivados à disposição dos feridos.



G1
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário