Home » » Professora de Picuí é laureada em defesa de tese na Espanha.

Professora de Picuí é laureada em defesa de tese na Espanha.


A professora Jeane Medeiros Martins de Araújo, do curso superior de Tecnologia em Agroecologia do Campus Picuí do IFPB, foi laureada com louvor na defesa de sua tese de doutorado na Universidade Politécnica de Valência, na Espanha. A defesa ocorreu em fevereiro e um comitê de avaliação da universidade decidiu indicar o trabalho para premiação reconhecendo a importância da pesquisa.

O doutorado de Jeane Martins versou sobre um tema de grande interesse que é a busca de fontes alternativas de energia. O principal objetivo da pesquisa foi mostrar alternativas de cultivos e práticas de fertilização que possam dar origem à biocombustíveis nas melhores condições de rentabilidade do óleo, assim como do biodiesel obtido.

Durante a pesquisa, ela realizou testes com cultivos de mamona, girassol e algodão ensaiados durante dois anos consecutivos. Eles foram implantados de forma direta na estação de "Terras Secas" base experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), no distrito de Pedro Avelino. O desenho experimental foi com adubação química, adubação orgânica e sem adubação.

A tese foi intitulada “Efecto de Tratamiento Fertilizante sobre la Produccion de Semilla Oleoginosa y el rendimento graso em la obtencion de biocombustibles em el nordes te de Brasil”. A orientadora da tese, Maria Dolores Raigón Jímenez, felicitou a orientanda que já pensa em prosseguir com o tema em um possível pós-doutorado. A professora do IFPB Picuí é membro do Grupo de Pesquisa de Cultivo Ecológico Sistemas Sustentáveis, da Universidade de Valência.

Jeane tem Mestrado em Agronomia / Fitotecnia pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (2006) e é graduada em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agricultura de Mossoró (1998). Ela é pesquisadora colaboradora da Emparn nos programas de Agroenergia e Agroecologia. Antes do Instituto Federal da Paraíba, ela foi docente da Universidade Potiguar, atuando inclusive na Especialização em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A docente buscou saber quais óleos seriam obtidos e com que tipo de adubação. A preocupação foi devido ao fato de os biocombustíveis necessitarem ainda de emprego de agroquímicos e água para irrigação, concorrendo com plantio alimentar. Para o seu desenvolvimento em larga escala é preciso se chegar a um custo-benefício adequado no uso do solo e do impacto ambiental. A tese traz um estudo comparativo no cultivo da mamona, do girassol e do algodão, levando em conta as necessidades hídricas e de adubação.



Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário