Home » » Fraude para encaminhar paciente do Samu para UTI particular é investigada.

Fraude para encaminhar paciente do Samu para UTI particular é investigada.

Imagem ilustrativa - Da internet
Vinte e uma pessoas foram presas, em Goiás, suspeitas de fazer parte de um esquema que fraudava o Samu. O esquema funcionava há um ano e meio.

O vídeo mostra o momento da prisão de um dos investigados pelo Ministério Público de Goiás: Rafael Haddad, dono de um hospital particular. Assista no vídeo acima. Também foi preso na operação o diretor-geral do Samu de Goiânia, Carlos Henrique Duarte.

Entre os presos estão técnicos, enfermeiros e médicos do Samu e até dois bombeiros. Os suspeitos foram levados para o Ministério Público e encaminhados para a Casa de Prisão Provisória. De acordo com o Ministério Público cerca de 20 hospitais estão envolvidos no esquema.

Segundo a investigação, funcionários do Samu recebiam propina para encaminhar pacientes, que tinham planos de saúde, para UTI's de hospitais particulares de Goiânia. O Ministério Público descobriu inclusive os valores. Técnicos e enfermeiros recebiam até R$ 500 por paciente. Já os médicos do Samu ganhavam até R$ 15 mil, o equivalente a uma diária em UTI.

Ainda segundo o grupo de promotores, que investiga o caso, os socorristas envolvidos no esquema também são suspeitos de piorar o estado de saúde dos pacientes.

“Por exemplo, o paciente que estava com hipoglicemia não se fazia a glicose e ainda se aplica um medicamento para induzi-lo ao coma e assim permitir que esse paciente fosse encaminhado a uma UTI e o servidor recebesse essa propina por esse encaminhamento. A gente está apurando esses fatos”, fala o coordenador do Gaeco, Luís Guilherme Gimenes.

Os Bombeiros e a Secretaria de Saúde de Goiânia, a pedido do prefeito Paulo Garcia, do PT, abriram uma sindicância para apurar o envolvimento de funcionários. A defesa do médico Rafael Haddad, disse que ele é inocente. A direção do Hospital Renascense ainda não se manifestou.



G1
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário