Home » » Mais um caso clínico diagnosticado e tratado no hospital regional de Picuí recebe destaque na comunidade científica.

Mais um caso clínico diagnosticado e tratado no hospital regional de Picuí recebe destaque na comunidade científica.


A Revista Científica da Faculdade de Odontologia de Lins publicou esta semana no seu volume 1, edição 26 do corrente ano, o caso de uma mulher de 76 anos de idade que apresentava um “tumor no céu da boca há cerca de 10 anos” que foi diagnosticado e operado no Hospital Regional Felipe Tiago Gomes de Picuí-PB, pela equipe do cirurgião buco-maxilo-facial dr. Edgley Porto que relata a seguir:
“Este caso clínico é um dos eixos do Serviço de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial criado aqui no Hospital Regional de Picuí desde 2011, que abrange o diagnóstico e tratamento das lesões buco-maxilo-faciais, entre elas o câncer de boca; traumatismos craniofaciais, em especial as fraturas, bem como os atendimentos em urgência e emergência”.

“Quero mais uma vez agradecer e pedir forças a Deus de poder continuar a frente desse Serviço de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial de razoável importância para Picuí e região, e expressar aqui minha gratidão a todos que fazem parte do Hospital Regional Felipe Tiago Gomes de Picuí-PB, desde o pessoal de apoio, maqueiros, técnicos, enfermeiros e médicos, indistintamente, sem é claro deixar de ressaltar o apoio da gestão na pessoa dos doutores Alfredo Dantas Neto e Hilda Moreira Marques, sem o qual não teríamos como desenvolver este Serviço”.

https://www.metodista.br/revistas/revistas-unimep/index.php/Fol/article/view/2787

APRESENTAÇÃO DO CASO CLÍNICO

1.     Exame clínico
Paciente feminina, 76 anos, leucoderma, aposentada, procurou o ambulatório do Serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial do Hospital Regional Felipe Tiago Gomes de Picuí-PB, relatando uma “bolinha no céu da boca há cerca de 10 anos”.
Na história médica da paciente não se observava alterações de ordem sistêmica, gozando o mesmo de boa saúde, não tabagista. Sem casos de câncer na família.
Não apresentava linfonodos cervicais alterados à palpação e o restante dos exames hematológicos pré-operatórios do paciente estavam dentro da normalidade.

Ao exame físico da cavidade bucal observou-se aspecto normal da mucosa bucal por vestibular, sem alterações de cor e volume. Presença de lesão de aspecto tumoral, da cor da mucosa, consistência endurecida, crescimento lento, exofítico, implantação séssil, bem delimitada, de aproximadamente 20 mm de diâmetro, localizada na região de rebordo alveolar, por palatino, corresponde ao sítio do elemento dental 13/14.

O exame de imagenológico constou de uma radiografia panorâmica e radiografia periapical da região dos elementos dentais 13/14, em que se verificou a presença de imagem radiolúcida unilocular na maxila,

Presença de imagem radiolúcida unilocular, região anterior, de forma circular, de contornos regulares, bem definidos e circundados por halo radiopaco que se delimita à região 13-14.

Os laudos dos exames imagenológicos aventaram para a hipótese diagnóstica de cisto residual. Baseado nos laudos imagenológicos e na história clínica do paciente, foi proposta a biópsia do tipo excisional da lesão.

2.     Procedimento Cirúrgico
O procedimento cirúrgico foi realizado sob anestesia geral, com entubação naso-traqueal.

Foi realizada a técnica de Partch para cistos maxilares, por vestibular, procedeu-se uma incisão em forma de “U” iniciando-se no fundo de sulco vestibular correspondente à região do elemento dental 15, contornando-se o formato até o fundo de sulco vestibular do elemento dental 12, descolamento do retalho muco periosteal de modo a expor a região vestibular.

Foram realizadas osteotomias por com broca esférica nº 6, sob irrigação constante com soro fisiológico 0.9% e exposição da lesão. Em seguida promoveu-se a exérese da lesão, desbridamento e limpeza cirúrgica da área.  Após limpeza cirúrgica da área e copiosa irrigação, realizou-se a sutura do retalho em pontos separados com fio vicryl 3-0.

A medicação pós-operatória instituída foi Cefaleia 500 mg a cada seis horas, durante quinze dias, Ibuprofeno 600 mg a cada oito horas durante cinco dias e bochechos com Digluconato de Clorexidine 0,12% pelo período de dez dias.

A peça cirúrgica medindo aproximadamente 25x20x10mm foi encaminhada para exame histopatológico para confirmação do diagnóstico. O laudo histopatológico foi conclusivo para cisto periodontal lateral. A paciente encontra-se em acompanhamento periódico.

Por Dr. Edgley Porto
Cirurgião e Traumatologista Buco-Maxilo-Facial
Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial. Atua nas áreas: Cirurgia e Trauma Buco-Maxilo-Facial - Dor Orofacial e Disfunção.  Têmporo-Mandibular e Cirurgia da ATM - Cirurgia Ortognática - Implantes Dentais - Patologia Bucal – Laserterapia.
Compartilhe: :

2 comentários:

Rivaildo Santos Santos disse...

E não é hospital que está abandonado segundo a oposição de PICUI

Rivaildo Santos Santos disse...

E não é hospital que está abandonado segundo a oposição de PICUI

Postar um comentário