Home » » Após novos ataques no RN, Natal volta a ter frota de ônibus reduzida.

Após novos ataques no RN, Natal volta a ter frota de ônibus reduzida.

Mais ônibus incendiados em Natal RN
Os ônibus urbanos de Natal começaram a sair das garagens às 5h desta quarta-feira (3). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro/RN), apenas 70% da frota está nas ruas. Entretanto, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município (Seturn) havia garantido que 100% da frota funcionaria.

De acordo com João Batista Gomes, um dos diretores do Sintro, "os trabalhadores da categoria ainda estão apreensivos e com medo. Na garagem da empresa Conceição, houve um ataque na noite de ontem. Devido a isso, não foi possível liberar os veículos às 4h".

O G1 tentou contato com o representante do Seturn, mas as ligações não foram atendidas. O sindicato informou que nove ônibus já foram atacados somente na capital potiguar. Os prejuízos já passam dos R$ 2 milhões. A frota de ônibus na capital potiguar é composta por 712 veículos, que são utilizados diariamente por mais de 700 mil pessoas.

Ataques
Desde sexta-feira (29), já foram registrados 89 ataques em 31 cidades do estado. De acordo com coronel Dancleiton Pereira, comandante geral da Polícia Militar, já são 85 presos suspeitos de envolvimento nos ataques criminosos. A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, é apontada pelo governo como motivo dos atentados.

Exército nas ruas
O Governo do Rio Grande do Norte afirmou que as tropas militares chegam ao estado às 8h desta quarta-feira (3). Serão 1.000 homens do Exército e 200 fuzileiros navais no reforço às forças policiais. "Parte dos militares é daqui, mas alguns virão da Paraíba e Pernambuco", informou Ronaldo Lundgren, secretário de Segurança Pública e Defesa Social do RN.

Transferências
Nesta segunda-feira (1º), cinco detentos apontados pelo Governo do Rio Grande do Norte como chefes da facção criminosa que reivindica os ataques foram transferidos para a penitenciária federal de Mossoró.

De acordo com o governador Robinson Faria, os presos transferidos foram identificados pelo setor de inteligência da polícia potiguar após terem celulares monitorados. Ainda de acordo com o governador, outros vinte detentos serão transferidos para presídios federais em breve.

Na manhã desta terça, a polícia potiguar anunciou a prisão de Daniel Silva de Carvalho, apontado como sendo o "número 2" da facção que reivindica os ataques criminosos que vêm sendo registrados. Além dele, foi presa Islania de Abreu Lima, que também seria uma das chefes da quadrilha. Os dois foram presos em cumprimento a mandados de prisão.



G1 
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário