Home » » Em Picuí duas obras com custos acima de 1,3 milhão de reais estão com prazos de entrega vencidos e inacabadas.

Em Picuí duas obras com custos acima de 1,3 milhão de reais estão com prazos de entrega vencidos e inacabadas.

UBS
Os valores liberados para estas duas obras serão tema de uma próxima matéria, aguardem! 

Informações que chagaram a redação do ClickPicuí, davam conta que em Serra dos Brandões, distrito de Picuí, a síndrome de obras paradas e outras caminhando a passos de tartaruga também chegou por lá e nossa reportagem foi verificar de perto a situação.

São duas obras bem próximas uma da outra com prazos de entregas vencidos.

A primeira é uma UBS – Unidade Básica de Saúde – que de acordo com a placa ainda existente no local, foi iniciada em 01/08/2014 e deveria ter sido entregue a comunidade em 31/04/2015, portanto está com 3 meses de atraso.

A obra é um convênio entre Prefeitura Municipal e Governo Federal, através do Ministério da Saúde e tem um custo de R$ 378.290,17 (trezentos e setenta e oito mil, duzentos e noventa reais e dezessete centavos).

Escola
A segunda é uma escola com seis salas de aulas também com prazo de entrega vencido. De acordo com a placa, a obra foi iniciada em 25/08/2014 e deveria ter sido entregue em 25/05/2015. Dois meses de atraso.

A obra é um convênio firmado entre a Prefeitura Municipal e o Governo Federal, através do Ministério da Educação/FNDE e tem um custo de RS 931.036,29 (novecentos e trinta e um mil trinta e seis reais e vinte e nove centavos).

De acordo com informações colhidas no local, na UBS existe material para acabamento dentro da construção, mas não se sabe por que a obra ainda não foi concluída. Nesta quarta-feira (03) não se viu ninguém trabalhando por lá.

Escola
Será que vão deixar pra concluí-las no final do mês de setembro, assim como prometeram entregar a UPA e a creche no Limeira; porque será?

Quanto à adutora, segundo um morador, essa parou de vez e a comunidade cobra uma explicação.

“Vão bem dizer que foi porque acabou a água do açude narciso”- acrescentou.

O povo tá de olho.

Assim como nas demais, verificou-se também que nas placas não tem os nomes das construtoras responsáveis pelas obras.



Francisco Araújo 
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário