Home » » “Começaram o saque, agora terminem o roubo”, diz Anísio Maia

“Começaram o saque, agora terminem o roubo”, diz Anísio Maia


O Senado Federal confirmou ontem, 31, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, sem que haja comprovação de um crime de responsabilidade ou dolo praticado por ela no exercício do cargo. “O mundo inteiro testemunhou um golpe de Estado por via parlamentar que apequenou o Brasil”, afirmou na manhã desta quinta-feira, 1º, o deputado estadual Anísio Maia (PT).

Na noite de ontem, em todo o país, surgiram as primeiras manifestações espontâneas contra Michel Temer. “Estas primeiras manifestações indicam o que os golpistas irão enfrentar. É um governo ilegítimo que está voltado contra o povo. Agora tudo pode acontecer”, analisou o petista.

Na decisão do Senado, Dilma Rousseff foi afastada, mas, com seus direitos políticos preservados. “Numa instituição cheia de velhacos, como é o Senado, as decisões encobrem artimanhas e negociatas, na maioria das vezes. Não há o menor sentido em cassar o mandato e deixar os direitos políticos ilesos a não ser para abrir as portas para salvar Eduardo Cunha”, afirmou Anísio. 

Para Anísio, criaram um precedente para preservar o nome mais importante do golpe: “O presidente é Michel Temer, o governo é de Eduardo Cunha”, disse o deputado. “Começaram o saque, agora terminem o roubo. Não precisamos de clemência. Não é este Senado que vai legitimar a biografia de Dilma Rousseff. A resposta o povo dará muito em breve”, concluiu.



ascom
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário