Home » » Mensagens via whatsapp denegrindo imagens de agentes políticos e eleitores podem comprometer seus autores.

Mensagens via whatsapp denegrindo imagens de agentes políticos e eleitores podem comprometer seus autores.

Imagem Ilustrativa - Da internet
Recentemente em João Pessoa um internauta foi multado em R$ 10 mil, por denegrir a imagem de um vereador da capital em mensagem compartilhada pelo WhatsApp.

Em Picuí, se continuar do jeito que vai alguns Picuienses terão o mesmo destino. São várias as mensagens de voz que vazaram e circulam em alguns grupos.

Num deles, uma funcionária comissionada do município de Picuí diz em alto e bom som que os que são funcionários comissionados têm que sair pra pedirem votos na época de prefeito e deputado para assegurar os empregos do pessoal de uma instituição de saúde do município que não vão pra nada. Em outra mensagem um cidadão diz que vereadores oposicionistas pegaram dinheiro de deputados e “comeram”, não deram nada ao povo; (e pode dar?). Outro diz que alguns vereadores deveriam fazer a dança da chuva pra ver se chovia em Picuí.
Existe ainda uma mensagem de voz onde um comissionado do município diz que um agente político local mandava no juiz; atualmente essa autoridade não está mais em Picuí.

Existe uma imagem compartilhada pelo referido aplicativo onde alguém ligou a igreja do diabo ao candidato oposicionista, ainda acusa o mesmo de ser ateu.

Nos últimos dias um cidadão andou dizendo que em Serra dos Brandões têm covardes e bandidos, porque lá um ex-prefeito fez tudo e dá empate; noutro trecho ele diz que na região de Mari Preto tem uma gangue que vota no candidato oposicionista. Outro usuário do aplicativo diz que o candidato Olivânio roubou uma ONG local superfaturando cisternas.

Estas últimas gravações que ‘vazaram’ de grupos de WhatsApp causaram uma grande revolta popular no distrito de Serra dos Brandões e na caatinga, região polarizada pela comunidade Mari Preto.  

Enfim, são várias as mensagens onde comprometem seus autores, em alguns casos até quem compartilhou, provavelmente terão futuras ‘dores de cabeça’.  

"É importante destacar que, nos últimos anos, em casos semelhantes, a Justiça Eleitoral vem punindo severamente os eleitores praticantes de tais atos. Nos últimos dias, um internauta de João Pessoa foi multado em R$ 10.000,00 por denegrir a imagem de um candidato. Nas eleições 2014, aqui mesmo em Picuí, um político local (que sequer era candidato àquela época) também foi condenado à multa de R$ 10.000,00 por ter promovido campanha antecipada a um candidato a deputado estadual. E um detalhe mais importante ainda: em ambos os casos, apenas os eleitores foram condenados. Os candidatos favorecidos alegaram que não tinham conhecimento de tais atos e saíram ilesos. Resumindo: com tais atos, quem ganha é o candidato e quem perde é o eleitor" - disse o Dr Joagny Augusto, nosso colaborador.


Francisco Araújo

Colaboração do advogado Dr Joagny Augusto
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário