Home » » Trabalho integrado de segurança apreende mais de 970kg de drogas e 2.454 armas na PB.

Trabalho integrado de segurança apreende mais de 970kg de drogas e 2.454 armas na PB.


Menos drogas e armas nas ruas. Esse é o resultado do trabalho integrado das Forças de Segurança Pública para enfrentamento do tráfico e do porte ilegal de armas na Paraíba, por meio de ações de prevenção e repressão qualificadas.

De janeiro a agosto deste ano, mais de 970 quilos de entorpecentes foram retirados de circulação no Estado, e ainda 2.454 revólveres, pistolas e espingardas, entre outros tipos de armamento.

Os números são do Núcleo de Análise Criminal Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), segundo o qual a droga mais apreendida foi a maconha (915,36 quilos), o que representa um aumento de 84% em relação ao mesmo período do ano passado.

Ainda houve a apreensão de 36,3 quilos de crack e 19,3 quilos de cocaína. O total de drogas retiradas das ruas foi 51% maior do que de janeiro a agosto de 2015.

De acordo com o secretário da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, a quantidade de drogas e armas apreendidas vem aumentando ano a ano na Paraíba.

“Em 2010, foram retirados das ruas apenas 260 quilos de drogas. Chegamos a 3 toneladas e 844 quilos em 2015, por meio de um trabalho diferenciado, que integra as Polícias Civil e Militar por área geográfica e atua também com base em Inteligência policial, descapitalizando o tráfico. Em relação às armas, os números saíram de 1.709 apreendidas em 2010 para 3.887 em 2015, representando os esforços dos órgãos operativos de Segurança Pública para a redução de crimes contra a vida e contra o patrimônio”, explicou o chefe da pasta.

Em cinco anos de gestão, as polícias da Paraíba apreenderam mais de 11 toneladas de drogas, entre maconha, cocaína e crack, e 14.528 armas de fogo.

“Cada arma apreendida representa o pagamento de uma bonificação aos policiais, prevista pela Lei 9.708/2012 e que estabelece valores que vão de R$ 300 a R$ 1.500 por armamento retirado das ruas”, frisou Cláudio Lima.



com Secom/PB
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário