Home » » Outubro Rosa: Paraíba possui 30 mamógrafos instalados nas diversas regiões.

Outubro Rosa: Paraíba possui 30 mamógrafos instalados nas diversas regiões.


A Paraíba conta com 30 mamógrafos funcionando em convênio com o Sistema Único de Saúde (SUS), em João Pessoa, Cabedelo, Campina Grande, Santa Rita, Guarabira, Cajazeiras, Picuí, Monteiro, Patos, Cuité, Catolé do Rocha, Sousa, Princesa Izabel e Pombal. Destes, 16 são públicos e 14 privados. Em 2015, foram realizadas 42.867 mamografias de rastreamento, em mulheres de 50 a 69 anos e, em 2016, de janeiro a julho, já foram realizados 22.680 exames.

A mamografia é um dos principais exames que ajudam a detectar e curar o câncer de mama, se  for descoberto precocemente. Com a realização da campanha Outubro Rosa, iniciada na última segunda-feira (3), o Governo do Estado está massificando informações sobre a importância da prevenção do câncer de mama (câncer mais comum entre as mulheres), e, principalmente, lembrando que esta atitude deve ser tomada o ano inteiro e o Sistema Único de Saúde (SUS), além de informar sobre a disponibilidade de mamógrafos e outros exames que ajudam a combater a doença.  O exame está disponível para todas as mulheres do Estado, durante todos os meses do ano, em seus municípios e\ou referências.

A campanha acontece em todo País com o incentivo às mulheres a procurarem as Unidades de Saúde da Família (USF), com o objetivo de realizarem exames de mamografia de rastreamento, na faixa etária de 50-69 anos, para a busca da prevenção contra o câncer de mama.

De acordo com os dados do Sistema de Informação de Mortalidade- SIM, do Ministério da Saúde, na Paraíba, foram registrados, em 2015, 246 óbitos e em 2016, até o mês de setembro, foram 164 óbitos por câncer de mama.

“O mais importante nessa campanha é dizer a população; aos trabalhadores e aos gestores de saúde que precisamos ficar atentos para os exames preventivos, a exemplo do toque, e, caso a doença seja detectada, correr contra o tempo em busca da cura”, disse a coordenadora de saúde da mulher, Fátima Moraes.

Ela lembra ainda que, além da mamografia de rastreamento, tem a diagnóstica e exames complementares, quando necessário. “Confirmada a malignidade do câncer, a mulher deverá iniciar seu tratamento em até 60 dias, conforme a Lei 12732\ 2012”, alertou.

Fátima complementou que é de fundamental importância que os gestores assumam o compromisso de garantir que o caminho a ser percorrido pelas mulheres seja seguro, eficiente e independe de faixa etária de rastreamento, sendo feito conforme solicitação médica.

Atualmente, os serviços destinados ao tratamento do câncer de mama concentram-se em Campina Grande (Fundação Assistencial Paraibana – FAP e Hospital Universitário Alcides Carneiro) e em João Pessoa (Hospital Napoleão Laureano e São Vicente de Paulo). Uma importante estratégia da SES é a interiorização de alguns serviços, como a abertura da Unidade de Oncologia de Patos.

Mamógrafos




Secom 
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário