Home » » Em Picuí, inconformada com manifestação popular, presidenta da câmara encerra sessão ordinária abruptamente.

Em Picuí, inconformada com manifestação popular, presidenta da câmara encerra sessão ordinária abruptamente.


Depois do resultado das eleições, o povo de Picuí continua vigilante, participando ativamente das Sessões da Câmara. O fato se dá em face da tramitação de uma matéria da bancada da atual situação que tenta a todo custo mudar a Lei Orgânica do município e o Regimento Interno da “Casa Francisco Eduardo de Macedo”.

Com essa mudança, os vereadores que farão oposição ao governo de Olivânio (PT), ficam com direito de realizar duas eleições para presidência da câmara no ato da posse dos eleitos, além de impedir que o vereador mais votado, Ranieri (PT), conduza a Sessão de posse dos seus pares, bem como do prefeito.

A população entende o feito como um golpe parlamentar, e por duas sessões consecutivas impediu que a matéria fosse à votação.

Inconformados com a pressão popular, os vereadores da base do deputado Buba Germano (derrotado no último pleito), chamaram a polícia de choque para conter o grande número de populares que ocupavam as dependências da câmara na manhã da última quinta feira (20).

Na noite dessa segunda- feira (24), o povo compareceu novamente e dessa vez, a presidenta da casa Maria Ednalva, inconformada com a presença do povo nas dependências do legislativo que se manifestava ordeiramente, encerrou a sessão ordinária abruptamente.

Enquanto o grupo político liderado pelo deputado Buba tentar atrapalhar a posse e o andamento da futura gestão de Olivânio como prefeito de Picuí, o povo não arredará o pé das mobilizações.


Com assessoria

Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário