Últimas Notícias

Cão que fez vigília em hospital ajuda sem-teto a rever família após 10 anos.

Cão Marronzinho com Sandro e familiares após reencontro em Limeira
A história do cão Marronzinho, que fez "vigília" na porta de um hospital de Limeira (SP) depois que o dono foi internado, ajudou o amigo, o ex-morador de rua Sandro Martins a reencontrar a família após 10 anos. Parentes contaram que reconheceram o homem após verem na internet as imagens dele com o cachorro na saída do hospital. Os familiares procuraram o projeto social Anjos da Noite, que havia acolhido a dupla.

Neste sábado (25), a entidade promoveu em Limeira o reencontro de Sandro com duas irmãs e uma sobrinha, que são de Charqueada (SP). "Estamos muito emocionadas porque a mãe dele morreu há 3 anos e ela gostava muito de cachorro. Procuramos muito e nunca o achamos e, agora, do nada, a gente consegue encontrá-lo por causa desse cãozinho. É inexplicável", contou a sobrinha Catherine Martins Zulian, de 20 anos.

Adriana Martins Zulian, de 38 anos, irmão do ex-morador de rua, também se emocionou com o reencontro. "Parece até que a nossa mãe continuou olhando pelo Sandro mesmo depois de ter deixado essa terra. Ele (o Marronzinho) nos ajudou a reencontrar meu irmão, que eu acreditava até que já estava morto porque procuramos muito, muitas vezes, e nunca o encontramos", disse Adriana.

Sandro tem 40 anos e deve ficar mais alguns dias no projeto Anjos da Noite, a pedido da própria entidade, até que a família providencie um lugar melhor e definitivo. Adriana contou que o irmão ainda está um pouco debilitado e carrega sequelas físicas e emocionais de um acidente que sofreu há quase 20 anos. "Depois daquilo, ele perdeu movimentos de um braço, a mulher o deixou, o pai morreu e ele nunca mais foi o mesmo."

Sandro não deu entrevista porque ainda tem dificuldades para se comunicar, conforme a família. Apesar disso, ele se lembrou de muitos detalhes do passado e reconheceu até a sobrinha Catherine, que só tinha 10 anos quando o viu pela última vez.

E o cão Marronzinho, que está no Anjos da Noite com Sandro, também conheceu o restante da família do dono. "Jamais vamos separar esses dois", disse Adriana. Ela afirmou que o cachorro irá com Sandro para onde ele for.
Tratamento
O coordenador do projeto social Albert Henrique Neves, o Betinho, disse que Sandro permanecerá na entidade para iniciar um tratamento de saúde e contra dependência química. Após a reabilitação, o objetivo é que ele volte ao convívio total com a família. "Ainda não sabemos quanto tempo isso vai levar, mas a ideia é essa."

Relembre a história
O cão Marronzinho, que fez "vigília" na porta de um hospital de Limeira (SP) depois que o dono foi internado, reencontrou o amigo na manhã de quinta-feira (23). Os dois viviam nas ruas e a amizade da dupla ficou conhecida na cidade quando o homem precisou ser hospitalizado no último dia 15. Ele foi levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e o cachorro ficou mais de 40 horas na porta da unidade de saúde.

Ao rever o dono com roupas limpas, mas ainda um pouco debilitado na saída do hospital, Marronzinho parou, cheirou e depois "abraçou" o amigo. Ele ainda deitou no chão para receber carinho e até "posou para fotos, sentadinho e como se soubesse o que estava acontecendo", contou Larissa Maluf, voluntária da Associação Limeirense de Proteção aos Animais (Alpa) que assistiu ao reencontro.

Ela disse que ficou emocionada porque, apesar de o dono ainda estar um pouco debilitado, "foi possível sentir a alegria do cachorro por reencontrá-lo".
Após o reencontro, Sandro foi levado para a Anjos da Noite com Marronzinho. A Alpa informou que pretendia fazer o acompanhamento do animal, que já tinha sido vacinado e alimentado.

Ambulância
O animal ficou conhecido quando uma equipe médica foi chamada para atender um morador de rua. De acordo com o depoimento de um dos médicos que prestou atendimento à vítima, ao ver o homem ser socorrido, Marronzinho entrou em desespero e pulou dentro da ambulância com o dono.

No hospital, que fica no Jardim Nova Itália, o cão tentou entrar no local várias vezes enquanto o morador de rua aguardava na área de emergência. Depois que o homem foi encaminhado para a UTI, ele se deitou próximo à porta de entrada e, comportado, passou a aguardar pelo amigo, conforme funcionários.
Como o homem teria que passar alguns dias internado, a Alpa recolheu Marronzinho para passar por atendimento veterinário e acompanhamento até a liberação do dono dele no hospital.



G1          

Nenhum comentário