Últimas Notícias

Para quem filtra um mosquito e engole um camelo. Por Ranieri Ferreira.


O Partido dos Trabalhadores nasceu da vontade popular e subiu ao poder para representar o povo. Mas o PT não alcançou o governo sozinho. O Congresso Nacional fica ao lado do Palácio do Planalto e, lá, tem 513 deputados e 81 senadores.

Para governar para o povo o partido precisou fazer uma composição com quem o povo instalou no poder, junto com ele.

O resto da história todos nós sabemos. E sabemos também que ela é uma realidade que quase não encontra resistência nos municípios brasileiros.

Eu tenho orgulho do PT autêntico, que nasceu de bases populares. Que cresceu nas escolas públicas e nas universidades brasileiras. Que lutou pelos direitos dos operários e reduziu o número de marginalizados no país.

O povo compreendeu a lógica do PT que governa Picuí. Nosso município é o único do estado que tem uma prefeitura petista, nos moldes autênticos do partido.

O Brasil não vai mudar de cima para baixo. A mudança substancial do país deve começar nos municípios.

Nosso maior problema não está no atacado. Está no varejo.
Note que quem mais ataca o PT é quem construiu prédios públicos que põem em risco a vida de seus frequentadores. É quem fez açudes que poderão causar uma tragédia em breve, se a administração não conseguir recursos suficientes para refazer essas obras.

Quem mais fala do PT é quem tem uma cadeira de deputado obtida com o uso exclusivo e descarado do patrimonialismo.

Patrimonialismo é um nome bonito para a arte de inserir, no inventário particular, os bens que são públicos.

Eu sou do PT que construiu, com apoio dos movimentos sociais e dos próprios beneficiários, inúmeras cisternas de placas que melhoraram a qualidade de vida das pessoas que moram no campo. Só sabe o valor de uma cisterna, quem mora longe de um sistema adutor.

Eu sou do PT que valorizou e interiorizou a universidade pública. Sou do PT que, no governo, fez a máquina crescer através de concursos públicos isentos.

O PT do qual faço parte é o que combate a corrupção. Minha luta para mudar a nossa realidade passa pelo retorno do PT à sua origem.
Uma obra idealizada no tempo do Império só encontrou força política para virar realidade num governo do PT.

Não podemos esquecer isso. Nem muito menos admitir a latomia incoerente de bandidos municipais que, ao apontar o dedo sujo para o PT, cumprem o triste destino de “filtrar um mosquito e engolir um camelo”.

Cabe ao pequeno bandido, esse que chafurda a vida dos cidadãos nas pequenas localidades, olhar a trave que está nos seus olhos.

O povo não precisa da interpretação de quem rouba e aponta na direção dos outros. De quem apoia político que constrói obras que despencam com a brisa e o sereno da madrugada. Nem muito menos de quem combate o PT tendo utilizado dinheiro público para pagar contas pessoais contraídas nas noitadas e nas mesas de jogo.

O povo que não aceita os desmandos em Brasília é o mesmo que não suporta a playboyzada que obtém, nas câmaras municipais, a fonte de recursos para a sua luxúria.

Fica o meu repúdio à corrupção, ao patrimonialismo e à desfaçatez dos que roubam no varejo e se indignam no atacado.


Fica também o meu reconhecimento pelas conquistas sociais que os melhores quadros do PT, incluindo Lula e Dilma, conseguiram para mudar a cara do Brasil para melhor.


Ranieri Ferreira

Nenhum comentário