Últimas Notícias

“Precisamos abrir a caixa preta dos codificados”, diz Camila Toscano


A deputada estadual Camila Toscano - foto -(PSDB) usou a tribuna na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), nesta quarta-feira (24), para afirmar que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que teve seu pedido de instalação protocolada pela oposição, irá abrir a “caixa preta dos codificados” mantidos pelo Governo do Estado.

Durante a sessão, a deputada apresentou o pedido de CPI assinado por 12 deputados que defendem a investigação dessa modalidade adotada pelo governo Ricardo Coutinho para, segundo a parlamentar, manter uma base de eleitores.  Os trabalhadores recebem os seus vencimentos por meio de CPF, sem que exista nenhum controle ou transparência em relação aos nomes, funções e salários recebidos.

“Nós queremos uma resposta do Governo do Estado para os quase R$ 30 milhões gastos com servidores que recebem como codificados. Fica claro que essa é uma forma de se garantir cabide de emprego em troca de votos”, disse a deputada.

Camila revelou ainda que muitos desses servidores codificados não recebem o que consta na lista que foi divulgada. “Temos casos de pessoas com salários altos, mas que recebem apenas metade ou menos que isso. Precisamos saber para onde está indo o dinheiro público”, afirmou.

A deputada destacou ainda que não se pode entender que o Governo do Estado mantenha uma folha tão alta e ao mesmo tempo diga que não tem dinheiro para repassar os valores devidos e garantidos por lei para os Poderes. “Não entendo onde está essa situação difícil da Paraíba tão propagada pelo governador, diante dessa lista de codificados divulgada por toda a imprensa”, questionou.

Segundo a deputada, todas essas dúvidas serão investigadas pela CPI dos Codificados. “Espero agora que não exista nenhuma manobra por parte da bancada de situação para que a CPI não seja instalada já que só existe uma em funcionamento, a da Telefonia Móvel”, disse.



Assessoria

Nenhum comentário