Últimas Notícias

Semana de Combate ao Abuso e Exploração Sexual; Caminhada foi realizada pelas ruas de Picuí.


Na tarde desta quinta-feira (18), aconteceu uma caminhada pelas ruas do centro da cidade com objetivo de incentivar a toda população, sobre o alerta a ser dado para que, caso alguém saiba de algum caso de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, faça a denúncia anônima no conselho tutelar, CREAS, ministério público ou polícia civil. Sobre o evento, a secretária de assistência social Keiles Lucena, destacou que a mobilização serviu para envolver os alunos da rede municipal de ensino na campanha para trabalhar o tema em sala de aula que, nas ruas, mobilizou a população a participar da luta.  

O prefeito Olivânio Remígio esteve falando a população presente, que ‘o tema deve ser sempre debatido e levado para a sala de aula, além de alertar a população para que denuncie, participe se envolva nas campanhas e ajude a salvar vidas de crianças e adolescentes que sofrem com esse tipo de crime’.   A secretária de educação, Guia Lucena, agradeceu a parceria dos profissionais de educação através dos trabalhos de prevenção que foram realizados em sala de aula. “Esse trabalho de conscientização e prevenção não pode parar e deve ser intensivado em sala de aula com os professores da rede municipal de ensino, junto ao Centro de referência especializado em assistência social do município”, disse.

De acordo com o orientador educacional, Emanuel Gilson, ‘as pessoas próximas a uma criança ou jovem que esteja sofrendo esse tipo de abuso, devem ficar atentos aos sinais e os pais devem ficar atentos em algum tipo de mudança de comportamento do seu filho’.  

Os alunos da escola municipal Pedro Henriques, desenvolveram uma peça teatral falando sobre o tema do abuso sexual voltado para crianças. A proposta do tema é mostrar quais são os primeiros sinais que uma criança apresenta quando está passando por esse tipo de situação. A peça, que usa uma linguagem simples e objetiva, passa a mensagem para que as pessoas procurem os órgãos de proteção à criança e adolescente.



Com Ascom

Nenhum comentário