Últimas Notícias

Dessalinizador criado na PB é finalista em prêmio nacional. Projeto foi instalado em Cubatí.


Um equipamento desenvolvido na paraíba é finalista no Prêmio Fundação Banco de Tecnologia Social. O 'Dessalinizador Solar', desenvolvido pela Cooperativa de Trabalho Múltiplo de Apoio às Organizações de Autopromoção (Coonap) e pelo Núcleo Extensão Rural Agroecológica (Nera) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), foi instalado em dois assentamentos no município de Cubatí, no Seridó Oriental paraibano.

De acordo com o diretor técnico da Coonap, José Diniz das Neves, o projeto é simples e composto de pequenas estruturas de 4m², feitas com material pré-moldado, cobertas por vidro e com calhas. No fundo, há uma gaveta onde a água é colocada para evaporar e descer pelas calhas. "Está ao alcance de qualquer agricultor familiar", afirmou Neves.

Ele ressalta, ainda, que cada 'Dessalinizador Solar' tem um custo médio de mil reais e capacidade de produzir 15 litros de água potável por dia. Além disso, o sal que fica depositado no fundo da gaveta após o processo de evaporação pode ser usado na ração animal.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o munícipio de Cubatí apresenta um alto índice de mortalidade infantil - são 28,04 óbitos por mil nascidos vivos. Conforme o diretor técnico da Coonap, essa foi uma das razões para o desenvolvimento do equipamento.

"Estamos realizando um trabalho social que traz um benefício para as pessoas de baixa renda. A taxa de mortalidade infantil por falta de água tratada é muito grande e, com esse projeto, estamos beneficiando as famílias", destacou, acrescentando que podem ser utilizadas tanto água de açudes como de poços que apresentem alto grau de salinidade.

"Os dois dessalinizadores instalados são abastecidos em água de poço artesianos. Atualmente ele atende a dois assentamentos, mas pretendemos levar para os demais assentamentos assistidos pela cooperativa", finalizou.

Prêmio

O dessalinizador paraibano foi um dos 735 projetos inscritos no Prêmio Banco de Tecnologias Sociais, promovido pelo Bando do Brasil. Foram selecionados 18 projetos nacionais e três internacionais. Os projetos nacionais concorrem em seis categorias: Agroecologia, Água e/ou Meio Ambiente, Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital, Economia Solidária, Educação, Saúde e Bem-Estar.

O projeto paraibano concorre na categoria 'Água e/ou Meio Ambiente' e concorre com outros dois projetos - um de Fortaleza (CE) e outro de Planalto (BA). Os vencedores nacionais receberão a premiação de R$ 50 mil, um troféu e um vídeo retratando a iniciativa.

Antes de serem classificadas para a fase final, cada tecnologia foi avaliada conforme os parâmetros de mérito da transformação social, efetividade, reaplicabilidade, interação com a comunidade, inovação social, respeito aos valores de protagonismo social, cultural, cuidado ambiental e solidariedade econômica, e ainda, com validação dos documentos exigidos no regulamento ato de inscrição.

Os vencedores do prêmio serão anunciados durante o Fórum Internacional de Tecnologia Social que acontece em Brasília (DF), entre os dias 21 e 23 de novembro.



Tiago Bernardino (especial para o Jornal da Paraíba)

Nenhum comentário