Últimas Notícias

'Tem gente que age mais como dirigente partidário do que como representante do Judiciário', diz Lula.

Lula fez discurso emocionado na missa de um ano do falecimento da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, em São Bernardo do Campo.
Na celebração da missa de um ano da morte da ex-primeira dama Marisa Letícia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso emocionado no qual enalteceu a luta de sua ex-mulher na política, disse que não está acima da lei e reafirmou que sofre perseguição política, alegando ser inocente.

"O Judiciário é uma instituição poderosa e tem gente extraordinária, mas também dentro das instituições tem gente que não é nem extraordinária nem de boa fé", disse. "Tem gente hoje que age muito mais como dirigente partidário do que como alguém representante do poder Judiciário".

A missa de um ano do falecimento da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva foi realizada na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo. Muito emocionado, o ex-presidente participou da missa acompanhado de seus filhos, familiares, amigos e militantes do Partido dos Trabalhadores.

Em seu sermão, o bispo Dom Angélico falou de política. "Vivemos agora sob um golpe parlamentarista. Digam o que quiser, esta é a verdade, e foi feito para atender aos interesses econômicos de grandes empresários, grandes bancos", disse o sacerdote. "A Marisa Letícia foi envolvida em uma verdadeira conspiração e sua saúde não resistiu".

Ao final do evento, sob aplausos e gritos de 'olê, olê, olá, Lula, Lula', o ex-
presidente afirmou que vai lutar para recuperar o País politicamente e a 'autoestima do povo'. "Hoje não se governa, se destrói patrimônio, não se pensa em soberania, mas em vender patrimônio público". Disse ainda que os trabalhadores que tiveram aumento nos salários e melhoria em suas vidas estão perdendo o que foi conquistado durante seu mandato.  

"Espero que meu tempo de vida ainda seja longo, se eu chegar aos 90 anos, com a vontade e energia que eu estou, eu serei um contribuinte para a recuperação democrática desse País, para que pessoas mais simples e pobres tenham vez novamente".

Após a missa, o ex-presidente agradeceu a disposição das pessoas que compareceram à celebração. Chorando, saudou os metalúrgicos e o sindicato pelo comprometimento e por ceder o espaço para a missa. "Tem muito a ver a história da Marisa e a minha com esse sindicato. Foi em 1973 que nos conhecemos e casamos em 1974", afirmou Lula. "Marisa foi companheira em todos os momentos, foi uma lutadora".

Entre os políticos presentes estavam o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT-SP), o ex-ministro do governo Lula e ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho, além do ex-ministro da Defesa e das Relações Exteriores Celso Amorim. Dona Marisa Letícia morreu no dia 3 de fevereiro de 2017, após um acidente vascular cerebral (AVC).

Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região por corrupção e lavagem de dinheiro, com pena de 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado no caso tríplex em 25 de janeiro. Antes, havia sido condenado pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão em 1ª instância.



Estadão 

Nenhum comentário