Últimas Notícias

Estudantes e professores protestam contra fechamento de escolas em Areia PB.


Prefeito explica que medida é para acabar com o sistema de ensino multisseriado.

Após o Ministério Público entrar com ação civil pública na Justiça, pedindo a reabertura de escolas fechadas, dezenas de estudantes e professores ocuparam as ruas do município de Areia, no Brejo da Paraíba, nesta sexta-feira (16), para protestar e cobrar a reabertura da unidade na zona rural Maria Emília Maracajá e mais 10 educandários.

O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab) coordenou o movimento. Os manifestantes percorreram as principais ruas do centro, segurando faixas, cartazes e um caixão simbolizando a morte da educação de Areia. Em seguida, eles se concentraram na frente da Secretaria de Educação. Apesar dos apelos, não houve iniciativa de diálogo por parte da gestão.

Entre as próximas medidas está a realização de uma nova assembleia, na noite do 23, na Câmara Municipal, para avaliar o movimento desta sexta e propor novos encaminhamentos, como a tentativa de articular uma reunião com o prefeito João Francisco (PSDB).

Além do Sintab, participaram do protesto o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), a Associação dos Educadores do Município de Areia (Assema) e representantes de várias escolas estaduais, além de parlamentares locais.

Relembre

O fechamento das escolas de Areia já havia sido denunciado no mês passado pelo Sintab através de vídeos e matérias que tiveram repercussão nacional, tamanha a gravidade do problema. “Este certamente é o maior movimento da história de Areia e não poderia ser diferente. Os alunos da Maria Emília estão estudando sob uma lona e sobre chão batido. Isto não pode acontecer. Gestão que fecha escolas abre as portas para o retrocesso”, enfatizou o diretor de Comunicação, Napoleão Maracajá.

Prefeito justifica

A Prefeitura do município fechou as escolas alegando que a quantidade de alunos não seria suficiente para formar turmas. Segundo o prefeito de Areia, João Francisco, o fechamento das escolas faz parte de um processo da Secretaria Municipal de Educação para acabar com o sistema de ensino multisseriado, onde alunos de séries diferentes estudam juntos numa mesma sala de aula.

“Estamos guiados em indicações do Ministério da Educação, no pedido de fechamento das escolas multisseriadas pela Câmara Municipal, Conselho Municipal de Educação e também por documentos da Associação Municipal dos Professores. Todos esses órgãos nos deram indução que a escola multisseriada não é uma escola justa, quando podemos oferecer aos nossos alunos uma educação seriada, onde cada aluno tem sua condição apropriada com colegas de mesmo nível intelectual”, explicou recentemente prefeito.


Jornal da Paraíba

Nenhum comentário