Últimas Notícias

Pedra Lavrada: Prefeito Jarbas Melo propõe negociar de forma direta com os funcionários.


Prefeito Jarbas Melo
A sequela administrativa do município de Pedra Lavrada continua a florescer.  O governo municipal conduzido pelo Prefeito Jarbas Melo (PSD), e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Região do Curimataú (SINPUC), ainda não chegaram a um denominador comum para a problemática do pagamento do 13º salário e o terço de férias de 2017, que segue em atraso.

Na última terça-feira, 27 de fevereiro, em assembleia geral extraordinária, os servidores de Pedra Lavrada, aprovaram a paralisação dos serviços públicos até que o prefeito atenda suas reivindicações.

De acordo com o SINPUC, as reivindicações dos servidores de Pedra Lavrada, envolvem o pagamento do décimo terceiro e do terço de férias de 2017, a complementação das perdas inflacionárias das categorias que recebem salários acima do mínimo nacional, além da adequação dos salários dos profissionais da educação ao Piso Nacional do Magistério, quem em 2018, deve ser de 6,81% em relação ao piso de 2017, segundo o MEC, porém, de acordo com a realidade de cada estado ou município.

Após a assembleia decidir pelas paralisações em dias alternados, a começar no dia 07 de março, o prefeito Jarbas Melo se manifestou. Jarbas alega que não se nega a negociar com o sindicato, porém, que estranha o sindicato não apresentar em suas assembleias os dados financeiros do município.

Nunca me neguei a recebê-los para negociar. O que estranho nessas reuniões do sindicato é porque eles não mostram números. Em nenhuma das assembleias eles mostram números pra realmente mostrar a dura realidade que nós estamos enfrentando. Especificamente com relação ao FUNDEB, no ano passando, nós tivemos uma redução, comparando com 2016, que ultrapassa R$ 830 MIL. Esse ano de 2018, nós ainda vamos ter uma redução no FUNDEB em torno de R$530Mil reais. Eu acho que o primeiro passo pra se chegar a esse entendimento tem que se demonstrar os números, coisa que o sindicato não faz” falou Jarbas.

O prefeito propôs o parcelamento do 13° salários para os servidores em oito vezes, porém, a proposta vem sendo recusada pelo sindicato.

Em resposta, o prefeito diz que irá manter o diálogo com o sindicato, porém, se não chegarem a um acordo, irá negociar diretamente com os funcionários.

O diálogo continua aberto. Se não houver entendimento com o sindicato, essa semana, vou abrir um canal de discussão direto com os funcionários que queiram realmente aceitar nossa proposta de divisão do décimo” - Pontuou Jarbas.

“Professor vai ter reajuste?”

O prefeito descartou a possibilidade de reajuste salarial para o magistério. De acordo com ele, o município não tem previsão orçamentária para conceder o aumento.

Com relação ao reajuste; não vai se possível conceder, eu não tenho previsão orçamentária para dá esse aumento. Não estamos descumprindo o piso nacional, é bom que se diga isso, nós pagamos praticamente o piso para 40 horas nós pagamos para 30 horas. O movimento é legal e eu não tenho do que reclamar. O sindicato está fazendo seu papel em defender a sua categoria, os seus filiados e os funcionários. Agora, não adianta eu dizer que vou dividir em cinco vezes e já atrasar a primeira parcela. Nós vamos ter uma redução, agora em março, que vai chegar a 38% com relação a fevereiro. Então é preocupante toda essa situação que a gente tenta solucionar é não acha uma válvula de escape pra gente equacionar tudo isso”.

Em nota, o SINPUC diz que o prefeito será notificado oficialmente sobre a decisão da assembleia e que se as reivindicações forem atendidas a paralisação será cancelada.


*Por Anderson Eliziário

Nenhum comentário