Últimas Notícias

Campus do IFPB em Itabaiana é inaugurado pelo ministro da Educação.



Comunidade local prestigiou a solenidade ao lado do reitor, equipe gestora e políticos paraibanos.

A sede definitiva do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) na cidade de Itabaiana foi inaugurada nessa sexta-feira, 29 de junho. Desde as 16h, a comunidade já estava presente nas instalações que ficam às margens da PB-054, sendo animada pela Banda Marcial do Colégio Estadual de Itabaiana, conduzida pelo Maestro Galvone de Almeida.

Os estudantes passeavam pelos dois blocos acadêmicos e o prédio administrativo destacando o encantamento com a estrutura que teve investimento de mais de R$ 11 milhões. O Campus Itabaiana tem hoje 16 técnico-administrativos, 18 docentes e mais de 200 estudantes divididos em quatro cursos técnicos: os Integrados ao Ensino Médio de Automação Industrial e Eletromecânica e os subsequentes de Secretaria Escolar e Segurança do Trabalho na modalidade EAD.

Com a chegada do ministro da Educação Rossieli Soares e do reitor do IFPB Nicácio Lopes, após as 18h, teve início a solenidade de inauguração. A festividade começou com as palavras do arquiteto e poeta popular Jessier Quirino, morador de Itabaiana. “Em nome da cultura popular, da poesia, digo o prazer que Itabaiana tem, no Dia de São Pedro, de inaugurar uma casa pedagógica desse porte. Como prestador de atenção eu afirmo: quem passar por essas portas vai encontrar a liberdade”, declarou o artista. Ele ainda declamou três textos, um deles sobre o dialetal sertanejo acerca das horas.

Após o Hino Nacional executado pela Banda Pentecostal Hefzibá, sob a regência do maestro Rogério Lima de Sousa, começaram os discursos. O primeiro a discursar foi o diretor geral do Campus Itabaiana, Antonio Isaac Luna de Lacerda. Ele agradeceu os primeiros gestores que contribuíram para a vinda do IFPB a Itabaiana, como o ex-reitor João Batista Oliveira e o ex-prefeito Antônio Carlos, que conseguiu o terreno de cerca de oito hectares para o Campus. O atual gestor do IFPB em Itabaiana lembrou os cinco ex-diretores gerais que passaram pelo Campus desde o início das atividades que ocorreu em 2015 com cursos de capacitação do Pronatec.

Antonio Isaac destacou a mudança de vida que o IFPB vem representando pra os estudantes, filhos de trabalhadores humildes da região. Ele lembrou história de superação de estudantes que tinham dificuldades e hoje são pesquisadores que apresentam trabalhos em congressos nacionais. Homenageou ainda o aluno José Augusto Cabral, falecido há uma semana. “Antes era um sonho, hoje é uma esperança, que nossos cursos técnicos possam proporcionar melhores empregos para os filhos dos agricultores. Espero ainda contribuir muito com essa instituição centenária que tanto amo”, declarou o docente.

O deputado federal Benjamim Maranhão foi o próximo a discursar e destacou a presença de vereadores e prefeitos da região, bem como dos deputados estaduais Raniery Paulino e João Gonçalves que também estavam presentes. “Saúdo toda a comunidade acadêmica que faz parte dessa casa libertadora que abre oportunidades para todo o Vale do Paraíba. O filho do agricultor hoje tem chances com a presença maciça do Instituto Federal em todo o Estado”.

Em seguida, o deputado federal Efraim Filho fez uso da palavra e enalteceu o papel do reitor Nicácio Lopes e dos diretores gerais do IFPB que lutam para o investimento não parar na instituição. “Aqui vocês terão um ensino de qualidade, um campus que não deixa a desejar a nenhum dos melhores do país”, frisou para os estudantes do campus.

Em um discurso que ressaltou o papel da ciência e da tecnologia para a transformação social, o deputado federal Marcondes Gadelha frisou o valor dos ativos humanos para o desenvolvimento do país. “Essa unidade vai elevar o nível cultural do Estado, abrir portas para solucionar um dos problemas mais graves que é o do empregabilidade. Contem com nossa ajuda”.


A aluna de Eletromecânica, Ster Batista de Lima, foi a representante estudantil a escolhida para discursar. Ela iniciou lendo um poema do colega de curso Lucas Rodrigues sobre a vivência das turmas pioneiras do IFPB Itabaiana, entre desafios e conquistas. “O IFPB age como um transformador de vidas. Me orgulho em ser aluna de uma instituição de ensino que mesmo em crise consegue entregar uma obra dessa. Espero um dia voltar a essa casa como pesquisadora para ajudar outros”, declarou a estudante de nível médio.

O prefeito de Itabaiana, Lúcio Flávio Araújo Costa, lembrou que acompanhou a instalação do IFPB desde os primeiros momentos e destacou a importância do Campus para a cidade que polariza outros 12 municípios, agregando mais de 130 mil habitantes. “O IFPB é um divisor de águas em nossa história, teremos uma Itabaiana mais pujante daqui a alguns anos”, frisou, marcando também a presença do presidente da Câmara Municipal, Pedro Jorge, na solenidade, e do prefeito de Juripiranga, Paulo Dália.

O reitor Nicácio Lopes fez um discurso entusiasmado e de gratidão a todos que colaboraram para a consolidação da obra do Campus. Ele solicitou aplausos dos presentes a cada segmento homenageado como a comunidade acadêmica, equipe gestora do IFPB, o deputado federal Manoel Junior, e lembrou ainda artistas de destaque de Itabaiana como o poeta Zé da Luz e o escritor José Lins do Rego que estudou na cidade.

Um agradecimento especial foi feito ao diretor de Desenvolvimento da Rede Federal na Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do MEC, Romero Raposo, que prestigiou a solenidade, substituindo a secretária Eline Nascimento. “O IFPB foi o segundo Instituto Federal do país a receber mais recursos no ano passado, R$ 25 milhões e isso se deve à atuação de pessoas como Raposo”, frisou Nicácio.

O professor Nicácio lembrou os desafios enfrentados quando da decisão de instalar o Campus ainda em sede provisória: “só foi possível antecipar a educação libertadora em parceria com a Prefeitura”. Ele elogiou especialmente o ex-diretor do Campus, Guilherme de Avelar Régis, pela força empreendida para que o sonho se tornasse realidade. O Diretor de Obras do IFPB, Vinícius Cabral, também foi ressaltado no discurso do reitor bem como toda a equipe de engenharia da instituição pelo papel de fiscalização e acompanhamento na construção, ao lado da Pró-Reitoria de Administração, na pessoa do pró-reitor Marcos Vicente. A construtora Construcel também foi enaltecida. 

O reitor do IFPB informou que a instituição ainda tem a responsabilidade de gerir outros R$ 50 milhões em obras de construção dos campi de Santa Rita, Esperança, Itaporanga, Catolé do Rocha e Santa Luzia, lembrando que o campus Catolé deve ser o próximo a ser entregue. “O IFPB não tem uma única obra parada em sua administração. Esse colosso é do humilde povo brasileiro que o banca com seus impostos e merece uma educação emancipatória”, declarou Nicácio.

O senador José Maranhão discursou, em seguida, frisando o descompasso tecnológico que o Brasil precisa vencer. Ele cumprimentou o reitor Nicácio “pela persistência de enfrentar desafios” e afirmou “se essas obras tivessem surgido há mais tempo não teríamos tanto problema entre os jovens, como saber que apenas 12 por cento chegam ao ensino superior”.

O ministro da Educação declarou que a inauguração do IFPB em Itabaiana era a obra mais importante na história da cidade. “O que vocês estão vivenciando aqui é para sempre na vida de Itabaiana, quantas centenas e milhares de jovens vão passar por aqui? O IFPB é um dos melhores Institutos que têm avançado com um trabalho de equipe”, destacou Rossieli Soares.

Na presença do secretário de Educação da Paraíba, Aléssio Trindade, que é professor do quadro do IFPB, o ministro Rossieli teceu elogios à gestão educacional no Estado que tem servido de referência principalmente no Ensino Médio. “Esse campus do IFPB que entregamos é uma esperança, ainda vai fazer crescer muito a região, mas as paredes não são nada sem professores”.

Segundo o ministro, é preciso colocar a educação na agenda de prioridade, independentemente de cores partidárias. “O caminho é o Instituto Federal. Em países como Alemanha e Itália, cinquenta por cento das escolas são técnicas, aqui só chegamos a oito por cento. E o ensino técnico promove também educação humanista, incentiva pesquisadores, professores”, frisou.

Rossieli Soares garantiu ainda R$ 1 milhão para equipamentos de laboratório para o Campus do IFPB em Itabaiana e se comprometeu a buscar parcerias na iniciativa privada junto às fábricas mais próximas. Ao final da solenidade, os gestores descerram a placa no Bloco Administrativo e visitaram as instalações dos dois blocos acadêmicos.


Texto: Ana Carolina Abiahy – jornalista do IFPB
Fotos: João Carlos Beltrão, técnico em audiovisual do IFPB e Bruno Rodrigues, fotógrafo da Agência Top Mídia.

Nenhum comentário