Últimas Notícias

Professor entra armado com besta na Secretaria de Educação do DF

As armas apreendidas com o professor: Uma besta com dardos e uma faca - Foto: Ana Rayssa/CB/DA Press  

Segundo o órgão, o professor portava uma faca e uma besta, arma que atira dardos e foi utilizada no ataque a escola em Suzano (SP).

Um professor da Escola de Música, de 53 anos, foi detido, nesta sexta-feira (15/3), após entrar armado com uma faca e uma besta (arma que lança dardos) no prédio da Secretaria de Educação do Distrito Federal e pedir para falar com o responsável pela pasta, Rafael Parente.

A segurança do órgão agiu e o deteve já na antessala do gabinete do secretário, no 12º andar, acionando em seguida a Polícia Militar, que o levou algemado para a 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte). O prédio onde funciona a secretaria, no Setor Bancário Norte, foi isolado.

Segundo o sargento Ado, que atendeu a ocorrência, quando o professor chegou à antessala do secretário, a segurança estranhou e o deteve, fazendo com que ele se sentasse. Enquanto alguns agentes tentavam acalmá-lo, o chefe da segurança acionou a Polícia Militar.

Faca e besta na mochila
Ao chegar ao local, o sargento e o soldado Gouvea Pereira encontraram o homem sentado e aparentando estar muito nervoso. Quando os PMs o abordaram e pediram para ver o conteúdo da mochila, o professor tentou resistir e acabou contido. Na mochila, foram encontrados dardos, a besta (arma também utilizada no ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano) e uma faca Imbel.

Ainda de acordo com o sargento, o professor afirmou que queria falar com o secretário. "Ele disse que a Escola de Música estava acabada e que ele queria falar com o secretário e mostrar o que ele havia levado para lá", contou o sargento Ado. O professor também disse aos PMs que estava afastado por questões psicológicas. Essa informação, no entanto, não foi confirmada pelo GDF. O Correio apurou que o professor ficou afastado durante todo o segundo semestre de 2018 da Escola de Música e havia voltado a dar aulas na última segunda-feira (11/3).

O professor saiu da delegacia amarrado a uma maca e colocado em uma ambulância. Ele precisou ser contido por quatro policiais, já que se negava a entrar no veículo para ser encaminhado ao Hospital de Base. No caminho gritava: "O Estado não me respeita como professor" e exigia ser levado à Secretaria de Educação.

Ao Correio, funcionários da secretaria disseram que o professor costuma ir com frequência ao órgão e faz uma série de reclamações. "Ele fica dizendo que a Escola de Música vai acabar e pede para falar com o secretario", contou um servidor que não quis se identificar. Desta vez, no entanto, disse o funcionário, o professor entrou direto, conseguindo chegar até o gabinete de Parente.

Professor afastado
O incidente foi confirmado por Rafael Parente por meio do Twitter. Em uma segunda mensagem, também na rede social, o secretário informou que o professor foi afastado por determinação do governador em exercício, Paco Britto, que determinou ainda a abertura de um processo administrativo. O secretário falou ainda de ameaças que estão sendo feitas em escolas do DF.

Um pouco mais tarde, o secretário-adjunto de Educação, Mauro Oliveira, disse à imprensa que a preocupação no momento é prestar assistência ao servidor e que a família foi acionada para ir à delegacia. Oliveira considerou o episódio um "caso pontual" e evitou fazer qualquer relação com o ataque em Suzano. "Os eventos dos últimos dias fazem com que as coisas fiquem um pouco mais tensas", admitiu, entretanto.

A Secretaria de Estado de Educação do DF emitiu nota. Leia:

"A Secretaria de Estado de Educação do DF informa que um professor, armado com uma faca e uma besta com cinco setas, entrou na Sede I do órgão, no Ed. Phenínia, Setor Bancário Norte, no final da manhã desta sexta-feira (15). Ele subiu até a assessoria do gabinete, no 12ª andar. Funcionários perceberam o cabo da besta para fora da mochila que ele carregava e acionaram a Polícia Militar. Dois policiais chegaram rapidamente e o renderam. O professor não chegou a utilizar as armas. A ocorrência foi registrada na 5ª Delegacia de Polícia."



Bruna Lima
Correio Braziliense

Nenhum comentário