Home » » 132 cidades da PB não registraram homicídios no 1º trimestre.

132 cidades da PB não registraram homicídios no 1º trimestre.

Longes dos grandes centros urbanos, conversas de amigos na praça pública e moradores sentados nas calçadas vendo a movimentação são características comuns de cidades pequenas da Paraíba. Além desses fatores que muitos acreditam serem positivos e bons para viver de forma tranquila, esses municípios têm em comum a tranquilidade por não registrarem homicídios. No primeiro trimestre deste ano, o Estado não contabilizou Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em 132 localidades, um aumento de 4% em comparação com o mesmo período de 2015 (127), de estatística positiva.

Mesmo com 22.995 habitantes, a população de Princesa Isabel, no Sertão, distante 430 quilômetros de João Pessoa, considera o local com características de cidade pequena, onde é possível ainda ficar durante a noite nas calçadas ou brincando nas ruas, prática impensável em municípios maiores. A professora Carlota Pereira, 53 anos, tem esse costume todas as noites e não troca essa tranquilidade pelo estilo de vida da cidade grande.


Já em Santo André, que tem apenas 2.541 moradores, a única violência que a população tem notícia tanto de lá como das redondezas é de explosão de agências bancárias, assalto a Correios e Casas Lotéricas. “Mas quando acontece esse tipo de coisa sabemos logo que é feito por gente de fora. Porque nós conhecemos todo mundo e tem como saber logo quando acontece alguma coisa”, afirmou a funcionária pública Karla Torres, 43 anos.

Mesmo com essa tranquilidade toda sem registro de homicídios, conforme dados do relatório de indicadores criminais do programa Paraíba Unida pela Paz, da Secretaria de Segurança e Defesa Social do Estado (Seds), a população já reclama dos roubos e pequenos furtos. “Esse tipo de delito sempre tem, pois muita gente acha que ninguém vai cometer um furto, por exemplo, por todos se conhecerem”, ressaltou Karla.

Para o professor e pesquisador na área, José Maria Nóbrega, os municípios menores tendem a ter poucos homicídios por vários fatores que contribuem para isso. “Dentre eles a posição geográfica e a falta de atrativo para o tráfico. Contudo, não ter homicídios não quer dizer que não haja crimes. Podem haver problemas de subnotificação ou registro em local de ocorrência”, avaliou.

O delegado geral da Polícia Civil na Paraíba, João Alves, explica que a inexistência de homicídios nessas cidades é resultante de uma série de fatores, sendo um deles a convivência e interação entre os moradores. Isso aliado ao trabalho policial e de inteligência.

Violência
Em contrapartida, o restante dos municípios (91) do total da Paraíba registrou somente nos três primeiros meses deste ano 378 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), quantidade menor que no mesmo período de 2015, que foi 400. Os municípios que se destacam com o grande número de homicídios foram João Pessoa (100), Campina Grande (36), Santa Ria (26), Bayeux (15), Patos (14) e Cabedelo (12).

Cidades sem registro de homicídio este ano (janeiro a março)

1.     Água Branca
2.     Alcantil
3.     Algodão de Jandaíra
4.     Amparo
5.     Areia de Baraúnas
6.     Barra de Santa Rosa
7.     Barra de Santana
8.     Belém
9.     Belém do Brejo do Cruz
10.    Bernardino Batista
11.    Boa Ventura
12.    Boa Vista
13.    Bom Jesus
14.    Bom Sucesso
15.    Bonito de Santa Fé
16.    Borborema
17.    Brejo dos Santos
18.    Cachoeira dos Índios
19.    Cacimba de Areia
20.    Cacimbas
21.    Caiçara
22.    Cajazeirinhas
23.    Capim
24.    Caraúbas
25.    Carrapateira
26.    Caturité
27.    Condado
28.    Cruz do Espírito Santo
29.    Cuité
30.    Cuité de Mamanguape
31.    Cuitegi
32.    Curral de Cima
33.    Curral Velho
34.    Damião
35.    Desterro
36.    Diamante
37.    Dona Inês
38.    Emas
39.    Fagundes
40.    Frei Martinho
41.    Gado Bravo
42.    Gurinhém
43.    Gurjão
44.    Ibiara
45.    Igaracy
46.    Itaporanga
47.    Itatuba
48.    Jacaraú
49.    Jericó
50.    Joca Claudino
51.    Juarez Távora
52.    Junco do Seridó
53.    Juripiranga
54.    Juru
55.    Lagoa
56.    Lagoa Seca
57.    Lastro
58.    Livramento
59.    Logradouro
60.    Mãe d'Água
61.    Malta
62.    Manaíra
63.    Marcação
64.    Marizópolis
65.    Massaranduba
66.    Matinhas
67.    Mato Grosso
68.    Maturéia
69.    Mogeiro
70.    Monte Horebe
71.    Nazarezinho
72.    Nova Olinda
73.    Nova Palmeira
74.    Olho d'Água
75.    Ouro Velho
76.    Parari               
77.    Pedra Branca
78.    Pedro Régis
79.    Pilões
80.    Pilõezinhos
81.    Pirpirituba
82.    Poço Dantas
83.    Poço de José de Moura
84.    Pombal
85.    Prata
86.    Princesa Isabel
87.    Quixabá
88.    Riachão
89.    Riachão do Bacamarte
90.    Riachão do Poço
91.    Riacho de Santo Antônio
92.    Riacho dos Cavalos
93.    Salgadinho
94.    Salgado de São Félix
95.    Santa Cecília
96.    Santa Helena
97.    Santa Inês
98.    Santa Teresinha
99.    Santana dos Garrotes
100.  Santo André
101.  São Bentinho
102.  São Domingos de Pombal
103.  São Domingos do Cariri
104.  São Francisco
105.  São João do Cariri
106.  São João do Rio do Peixe
107.  São José da Lagoa Tapada
108.  São José de Caiana
109.  São José de Princesa
110.  São José do Bonfim
111.  São José do Brejo do Cruz
112.  São José do Sabugi
113.  São José dos Cordeiros
114.  São José dos Ramos
115.  São Mamede
116.  São Miguel de Taipu
117.  São Sebastião do Umbuzeiro
118.  Seridó
119.  Serra Branca
120.  Serra da Raiz
121.  Serraria
122.  Sertãozinho
123.  Sossêgo
124.  Tacima
125.  Tavares
126.  Teixeira
127.  Tenório
128.  Triunfo
129.  Várzea
130.  Vieirópolis
131.  Vista Serrana
132.  Zabelê


FONTE: Paraíba Unida Pela Paz
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário