Home » » EM CAICÓ Presos cavam túnel de 10 metros no 'Pereirão'.

EM CAICÓ Presos cavam túnel de 10 metros no 'Pereirão'.


Presos aproveitaram uma escavação antiga e tentaram mais uma vez escapar do 'Pereirão', como é mais conhecida a Penitenciária Estadual Desembargador Francisco Pereira da Nóbrega. A unidade fica em Caicó, na região Seridó potiguar. Com 10 metros de extensão, o túnel foi descoberto durante uma revista realizada nesta terça-feira (7).

Segundo Nenilvan Rodrigues Bezerra, diretor da unidade, o túnel foi aberto sob o piso da cela 8 do pavilhão C. "A cela estava interditada desde maio, mas os presos quebraram a parede para entrar lá", afirmou.

Ainda de acordo com o diretor, os detentos reaproveitaram a extensão de uma escavação descoberta na quinta-feira da semana passada, dia 2. "Eles haviam aberto um túnel na cela 7, que fica ao lado da 8, e reaproveitaram a escavação para dar continuidade ao túnel", explicou. Nenilvan disse também que a escavação estava a poucos metros do muro da unidade. "Desta vez usamos uma retroescavadeira e destruímos o túnel", ressaltou.

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) disse que a intervenção realizada nesta terça já estava agendada e que a ação faz parte da uma nova política de intensificação de revistas às unidades prisionais do estado.

Sistema em calamidade
O sistema penitenciário potiguar não passa por um bom momento. E faz tempo. Em março de 2015, após uma série de rebeliões em várias unidades prisionais, o governo decretou estado de calamidade pública e pediu ajuda à Força Nacional. Para a recuperação de 14 presídios, todos depredados durante os motins, foram gastos mais de R$ 7 milhões. No entanto, o sistema permanece em crise. Seis meses depois, o decreto de calamidade foi prorrogado por mais 180 dias e a permanência da Força Nacional também renovada.

Já no dia 17 de março deste ano, o governo do Rio Grande do Norte voltou a renovar o decreto de calamidade no sistema prisional potiguar e mais uma vez pediu socorro à Força Nacional. A renovação da calamidade, por mais seis meses, foi assinada pelo governador Robinson Faria. O documento diz que a renovação tem por objetivo "legitimar a adoção e execução de medidas emergenciais que se mostrarem necessárias ao restabelecimento do seu normal funcionamento".

Além das unidades depredadas e da superlotação, as fugas também se tornaram um problema constante para o Estado. Somente este ano, 216 detentos já escaparam do sistema prisional potiguar. Alguns já foram recapturados, mas nem a Secretaria de Justiça (Sejuc) nem a Secretaria de Segurança Pública (Sesed) sabem precisar a quantidade de fugitivos que retornaram aos presídios. A média é de 10 fugitivos por semana.



G1
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário