Home » » Ex-gestor na Paraíba é conduzido acusado de desvio de R$ 1 milhão e fraude em licitações em prefeitura do Sertão.

Ex-gestor na Paraíba é conduzido acusado de desvio de R$ 1 milhão e fraude em licitações em prefeitura do Sertão.

Imagem ilustrativa - da internet
Funcionários da prefeitura de Princesa Isabel e outros suspeitos estão na mira da Operação Cardeiro, que investiga desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e falsidade ideológica. O Ministério Público Federal em Monteiro (MPF/PB), a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União (CGU) deflagraram a ação na manhã desta terça-feira (19).

O esquema era realizado na prefeitura de Princesa Isabel, no Sertão da Paraíba. O desvio é calculado, previamente, em R$ 1 milhão de verbas federais, de origem do Ministério da Saúde. Foram expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal em Monteiro, Cariri da Paraíba, os seguintes mandados judiciais.

- 2 mandados de prisão preventiva: secretário municipal de Infraestrutura e empresário

- 7 mandados de condução coercitiva: 3 engenheiros, 3 membros da Comissão Permanente de Licitação – CPL e o secretário de Administração (ex-prefeito da cidade)

- 10 mandados de busca e apreensão

- 3 afastamentos cautelares de funções públicas dos membros da CPL

- medidas de sequestro de bens

A Operação Cardeiro acontece, hoje, em João Pessoa e Princesa Isabel, na Paraíba; e em Salgueiro e Pesqueira, estado de Pernambuco. Participam da operação 48 policiais federais, entre delegados e agentes, além de três auditores da CGU e um procurador da República.

Uma coletiva de imprensa foi marcada para as 10 horas desta terça-feira, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Patos, também no Sertão. Os detalhes da investigação e o balanço da operação serão explicados por um procurador da República, um delegado da PF e o chefe da CGU na Paraíba.

Todo o material apreendido e os envolvidos estão sendo encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal (DPF) da cidade de Patos.

Entenda o caso

A investigação, iniciada pelo MPF em Monteiro em julho de 2014, a partir de denúncia da 11ª Gerência Regional de Saúde em Princesa Isabel, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), e embasada em relatórios de auditoria da CGU, constatou que a empresa Construarq Empreendimentos e Construções LTDA ganhou duas licitações com suspeitas de favorecimento. Há relações familiares entre os proprietários da empresa e o atual secretário de Administração e ex-prefeito de Princesa Isabel, cassado pela Justiça Eleitoral, em 2012.

Ao fiscalizar a construção de quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) e um Centro Especializado em Reabilitação, com orçamento em cerca de R$ 5 milhões, constatou-se desvio de aproximadamente R$ 1 milhão. Um dos sócios da Construarq chegou a sacar R$ 141 mil em dinheiro, dez dias após assinatura do contrato das UBS.

Operação Cardeiro

Segundo o MPF, o nome da operação faz alusão a um cacto bastante comum no Sertão. O vegetal é resistente à seca, assim como a corrupção insiste em perseverar na região, precisando ser combatida com intensidade.


Com Ascom/MPF

via Tambaú 247
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário