Home » » CEOP capacita agricultores no sistema simplificado de manejo de água para produção.

CEOP capacita agricultores no sistema simplificado de manejo de água para produção.


Agricultores e agricultoras do Curimataú e Seridó Oriental paraibano participaram durante os dias 31 de agosto, 01 e 02 de setembro, no Centro Educativo do CEOP, de capacitação em Sistema simplificado de manejo de água para produção (SISMA).

Nos dias capacitação as famílias agricultoras puderam trabalhar técnicas simples que possibilitem ás famílias o uso racional da água em suas propriedades. Também foram abordados temas como agroecologia e produção orgânica, segurança alimentar, sementes da paixão, conservação do solo, prática de irrigação simplificada, cidadania outros temas pertinentes à convivência com o Semiárido.

O Professor Francisco Roberto de Sousa Marques, que atualmente leciona no Instituto Federal da Paraíba (IFPB)-Campus Picuí, ministrou uma palestra intitulada: “Importância dos quintais produtivos para a segurança alimentar”. Momento significativo para todas as pessoas presentes, que puderam unir conhecimento popular e acadêmico para discutir a presença e importância dos quintais produtivos na vida dos/as agricultores e agricultoras.

Para o agricultor Ozinaldo Oliveira os programas de convivência com o Semiárido realizado pela Articulação Semiárido Brasileiro são importantes tanto pelas tecnologias de captação e armazenamento de água conquistadas pela família como também pelo conhecimento adquirido durante os momentos de formação que participam. “Mais do que as cisternas nós aprendemos muitas coisas, como economizar água, plantar sem veneno e ter uma alimentação mais saudável”, disse o agricultor.

A capacitação em SISMA é uma das metas estabelecidas pelo Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), realizada em Picuí-PB através de parceria entre o Centro de Educação e Organização Popular (CEOP), Centro de Ação Cultural (CENTRAC) e Coletivo Cariri. Financiada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate á Fome (MDS) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).



assessoria
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário