Home » » Sejuc confirma fuga de 14 presos de CDP em Natal; 5 foram recapturados.

Sejuc confirma fuga de 14 presos de CDP em Natal; 5 foram recapturados.

Quatorze presos escaparam no final da noite deste sábado (3) do Centro de Detenção Provisória da Zona Norte de Natal. O número foi confirmado pelo titular da Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc) Wallber Virgolino. Segundo o secretário, cinco foram recapturados logo após a fuga. Um deles, baleado na perna por policiais militares, foi socorrido ao hospital.

A Sejuc ainda não revelou os nomes dos fugitivos e também não há notícias sobre o estado de saúde do preso ferido.
Para escapar, ainda de acordo com Virgolino, os detentos serraram grades de uma cela do setor de triagem. Em seguida, pularam o muro de um centro clínico e fugiram pelo estacionamento de um supermercado. O CDP da Zona Norte fica na Av. João Medeiros Filho, uma das mais movimentadas da cidade.

Com a fuga deste sábado, chega a 341 o número de detentos que conseguiram escapar do sistema prisional potiguar somente este ano. O número é superior a todo o ano de 2015, quando 212 presos fugiram. Alguns foram recapturados, mas nem a Secretaria de Justiça (Sejuc) nem a Secretaria de Segurança Pública (Sesed) conseguem precisar quantos foram encontrados e levados de volta aos presídios.

Fugas de 2016
- Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta: 102 fugitivos em 12 fugas (19 e 21 de janeiro, 21 e 24 de fevereiro, 10 e 13 de março, 10, 16, 18 e 23 de abril, 2 de maio e 8 de junho);
- Cadeia Pública de Natal, em Natal: 46 fugitivos em 1 fuga (12 de janeiro);
- Centro de Detenção Provisória da Ribeira, em Natal: 46 fugitivos em 5 fugas (12 de fevereiro, 7 de março, 25 de abril , 9 de maio e 31 de julho);
- Penitenciária Desembargador Francisco Pereira da Nóbrega, o ‘Pereirão’, em Caicó: 46 fugitivos em 2 fugas (14 de julho e 22 de agosto);
- Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró: 24 fugitivos em 6 fugas (1º, 22, 29 e 30 de janeiro, 8 de março e 22 de abril);
- Cadeia Pública de Caraúbas, em Caraúbas:12 fugitivos em 2 fugas (5 de março e 6 de junho);
- Complexo Penal Dr. João Chaves, em Natal: 9 fugitivos em 1 fuga (5 de junho);
- Centro de Detenção Provisória de Parnamirim, em Parnamirim: 8 fugitivos em 2 fugas (25 de março e 7 de junho);
- Presídio Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta: 8 fugitivos em 2 fugas (27 de março e 29 de agosto);
- Cadeia Pública de Mossoró, em Mossoró: 6 fugitivos em 2 fugas (1º de março e 11 de abril);
- Cadeia Pública de Mossoró, em Mossoró: 4 fugitivos em 1 fuga (19 de julho);
- Centro de Detenção Provisória de Macau, em Macau: 4 fugitivos em 1 fuga (14 de janeiro);
- Centro de Detenção Provisória de Patu, em Patu: 4 fugitivos em 1 fuga (4 de abril);
- Centro de Detenção Provisória do Potengi, em Natal: 3 fugitivos em 2 fuga (17 de janeiro, 18 de maio);
- Centro de Detenção Provisória de Ceará-Mirim, em Ceará-Mirim: 2 fugitivos em 1 fuga (24 de janeiro);
- Centro de Detenção Provisória de Jucurutu, em Jucurutu: 2 fugitivos em 1 fuga (8 de agosto);
- Centro de Detenção Provisória de Candelária, em Natal: 1 fugitivo em 1 fuga (24 de junho);
- Cadeia Pública de Nova Cruz, em Nova Cruz : 1 fugitivo em 1 fuga (22 de agosto)
Total: 327 fugitivos

Sistema em calamidade
O sistema penitenciário potiguar não passa por um bom momento. E faz tempo. Em março de 2015, após uma série de rebeliões em várias unidades prisionais, o governo decretou estado de calamidade pública e pediu ajuda à Força Nacional. Para a recuperação de 14 presídios, todos depredados durante os motins, foram gastos mais de R$ 7 milhões. Tudo em vão. As melhorias feitas foram novamente destruídas. Atualmente, em várias unidades, as celas não possuem grades e os presos circulam livremente dentro dos pavilhões.



G1
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário