Home » » Promotoria Eleitoral de Santa Cruz (RN) propõe ação contra prefeita e vereadores.

Promotoria Eleitoral de Santa Cruz (RN) propõe ação contra prefeita e vereadores.


Ação de investigação judicial requer cassação de diplomas de oito candidatos eleitos e aponta outras nove pessoas envolvidas em abuso de poder político e econômico.

A Promotoria Eleitoral de Santa Cruz (RN) ajuizou, na quarta-feira, 26 de outubro, uma ação de investigação judicial eleitoral contra a prefeita reeleita do município, Fernanda Costa Bezerra, a “Dra Fernanda”; seu vice-prefeito, Ivanildo Ferreira Lima Filho, o “Ivanildinho”; e ainda cinco dos atuais vereadores (quatro dos quais obtiveram a reeleição); duas secretárias municipais; três empresários; dois candidatos a vereador que não se elegeram; e dois que conseguiram vagas na Câmara Municipal, além do pai de um deles. Todos os 17 responderão por abuso de poder político e econômico nas eleições municipais do último dia 2 de outubro.

Segundo as investigações, especialmente a partir das provas documentais colhidas quando do cumprimento de mandados de busca e apreensão em uma farmácia e em um posto de gasolina da cidade, foi revelado um sofisticado esquema de distribuição ilegal de medicamentos e combustíveis, a partir da fixação de uma cota financeira que beneficiava vereadores da situação, servidores públicos e apoiadores políticos.

Dentre as diversas provas colhidas, cadernos que continham anotações foram apreendidos, tendo sido descoberto um duradouro e sistemático mecanismo de pagamento de medicamentos e combustíveis, por parte da prefeitura municipal de Santa Cruz, em troca de apoio político dos parlamentares municipais e de outras pessoas engajadas no processo eleitoral.

Além da prefeita e do vice reeleitos, são apontados como participantes do esquema ilícito as secretárias municipais de Finanças, Sueli Gomes Crisanto Reinaldo, e de Saúde, Myllena Sanneza de Lima Bulhões Ferreira. Também estão sendo processados os atuais vereadores Tarcício Reinaldo da Silva, Ana Fabrícia de Araújo Silva Rodrigues de Souza (“Aninha de Cleide”), Jefferson Monik Gonçalo Lima de Melo, Raimundo Fernandes Soares e Acrísio Gomes Júnior. Esse último vereador apontado não se reelegeu, mas seu filho, Thiago Augusto Fonseca Gomes (“Dr Thiago”), foi eleito e também está sendo processado.

Outro vereador eleito alvo da ação é Mario Augusto Ferreira de Farias Guedes. Estão na lista, ainda, os candidatos não eleitos a vereador Genaro Fernandes da Silva Filho e Joana Darc Pinheiro Cavalcanti (“Jane de Balelê”), além dos empresários Francisca Frassinete Dantas Gomes dos Santos, Marcos Antônio Gomes dos Santos (donos da farmácia) e José Lucas de Sales (proprietário do posto de combustíveis); bem como Antônio Guedes Filho, pai de Mario Augusto.

Na ação, o Ministério Público Eleitoral requer a condenação dos réus pela prática de abuso de poder político e econômico, bem como a decretação da inelegibilidade e a cassação dos diplomas dos candidatos envolvidos que foram eleitos no último pleito. A ação de investigação judicial eleitoral tramitará perante o juízo da 16ª Zona Eleitoral de Santa Cruz (RN).



Fonte: MPF
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário