Últimas Notícias

Centrais sindicais preparam manifestações em pelo menos 22 estados.


RIO - As centrais sindicais divulgaram comunicado nesta quinta-feira convocando todos os trabalhadores a não sair de casa na sexta-feira, dia 28, em repúdio às reformas trabalhista e da Previdência, em processo de avaliação e aprovação no Congresso Nacional. De acordo com a nota, há paralisações programadas em todos os estados brasileiros a partir da 0h de amanhã, com manifestações planejadas em pelo menos 60 cidades do país.

“Cada trabalhador deve fazer sua parte nesta luta contra a devastação preparada pelos defensores das propostas do governo. No dia 28, a parte que cabe a cada a cada um que não participará das manifestações é ficar em casa”, afirma João Carlos Gonçalves, Juruna, secretário-geral da Força.

Em São Paulo, as entidades marcaram protestos em pelo menos 17 cidades: na capital, Guarulhos, Santos, Araçatuba, Sorocaba, Marília, Presidente Prudente, Bauru, Piracicaba, Ribeirão Preto, Cruzeiro, Lorena, Pindamonhangaba (essas três últimas no Vale do Paraíba), Campinas, Franca, Santo André e São Caetano (Região do ABC).

No Sudeste, no Rio de Janeiro (RJ), Campos dos Goytacazes (RJ), Volta Redonda (RJ), Vila Velha (ES), Cariacica (ES), Vitória (ES).

Na região Norte, Rio Branco (AC), Manaus (AM), Macapá (AP), Belém (PA), Porto Velho (RO), Palmas (TO) e nas fronteiras com a Venezuela e a ligação com Manaus em Roraima também terão manifestações.

No Nordeste, os atos serão em Pecém (CE), região metropolitana de Fortaleza (CE), Sobral (CE), Juazeiro (CE), Recife (PE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Patos (PB), Guarabira (PB), Cajazeiras (PB), Santa Rita (PB), Esperança (PB), Cabedelo (PB), Teresina (PI), Natal (RN), Aracaju (SE).

No Sul, haverá protesto em Curitiba (PR), diversos pontos de Porto Alegre (RS), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS), Brusque (SC), Chapecó (SC), Florianópolis (SC), Itajaí (SC), Joinville (SC), São João Batista (SC), Tubarão (SC) e Videira (SC).

No Centro-Oeste, os manifestantes se concentração em Goiânia (GO) e Catalão (GO), Campo Grande (MS) e Cuiabá (MT).



O Globo

Nenhum comentário