Últimas Notícias

SÃO VICENTE DO SERIDÓ: Servidores aprovam paralisação de atividades no município.


Em razão de atrasos nos vencimentos, congelamento salarial e até indefinição de data de pagamento, servidores da Secretaria de Saúde de São Vicente do Seridó decidiram cruzar os braços caso a prefeita Graciete Dantas (PSB) não defina uma solução para os problemas enfrentados pelos trabalhadores e profissionais no município.

A decisão foi tomada na terça-feira, 30 de janeiro, durante uma assembleia geral extraordinária realizada na subsede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú e Seridó (SINPUC) na cidade.

Sob arrocho salarial, as categorias que recebem acima do mínimo estão com seus direitos violados. De acordo com o inciso VI, do art. 7º da Constituição, os salários dos trabalhadores urbanos e rurais são irredutíveis.

Baseados no texto constitucional, os dirigentes sindicais esclarecem que quando a Prefeitura deixa de atualizar o piso das categorias ocorre a redução.

Além desse problema, o município registra atrasos nos vencimentos dos servidores da saúde. Não sequer uma data certa para o crédito dos salários nas contas do pessoal da saúde. As categorias reivindicam a regularização dos pagamentos e a correção das perdas acumuladas durantes os últimos anos.

Os servidores exigem também a retomada das negociações para a garantia do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do Pessoal da Saúde (PCCRS).

Aberto ao diálogo, o SINPUC vai esperar uma posição da gestão até o dia 10 de fevereiro. A data foi definida pela assembleia que ainda aprovou o nome de quatro servidores para compor a comissão de implantação do PCCRS.

Josineia Alves, Anacleide Oliveira, Elivani Amaranto e Ana Angélica Rodrigues, respectivamente, técnica em saúde bucal, Agente Comunitária de Saúde (ACS), técnico em enfermagem e fisioterapeuta são os novos membros da comissão.



Sinpuc

Nenhum comentário