Últimas Notícias

Padre Ibiapina 130 anos de vida após a morte.


José Antônio Maria Ibiapina nasceu no dia 05 de agosto de 1806 em Sobral no Ceará e faleceu no dia 19 de Fevereiro de 1883 na Casa de Caridade Santa Fé no município de Solânea na Paraíba como o nome do Padre Ibiapina. Em 1816 mudou-se para Icó e iniciou sua educação formal. Terminou o curso de humanidades na cidade de Jardim no Ceará em seguida ingressou no seminário de Olinda aos 17 anos para se tornar padre. Interrompeu seus estudos em 07 de maio de 1825 e teve que voltar ao Ceará devido o fuzilamento do seu pai. Em 1828 matriculou-se novamente no seminário de Olinda em Pernambuco. Aprovado no curso de Ciências Jurídicas e Sociais formando-se em Direito no ano de 1832. Ocupou cargo na magistratura lecionando a disciplina de Direito Natural. Foi eleito deputado geral para representar o Ceará na assembleia legislativa nacional, no Rio de Janeiro. Em 1837 desistiu da vida pública, passando exercer a advocacia no Recife. 

Conceituado advogado de Recife e defensor dos pobres. Em 1850 abandonou a carreira de advogado e foi morar no sítio caxangá, no Recife. Dedicou-se a rezar, meditar, estudar teologia e filosofia, além de fazer caridade. Resolveu seguir o sacerdócio, ordenando-se em julho de 1853, aos 47 anos de idade, como Padre Ibiapina. Celebrou sua primeira missa na igreja da madre de Deus, no Recife e doou todos os bens materiais que possuía. Aos 60 anos de idade deixou a carreira de professor, iniciando o seu trabalho missionário nas províncias do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Vestia batina, andava a pé ou a cavalo e realizava pregações ao povo do sertão nordestino. Com ideal de trabalho e fé sendo um iluminado organizou missões, construiu casas de caridades, capelas, igrejas, açudes, cacimbas, poços, cemitérios e hospitais. Na sua obra missionária partilhou amor, água, alimento e abrigo para os sofridos nordestinos, sendo a ponte entre a igreja e povo pobre. Ensinou o povo a conviver com o semiárido e a respeitar a natureza.

Após sua morte seus ensinamentos permaneceram vivos no seio do povo e sua atuação inspirou o Padre Cícero e Antonio Conselheiro. Nos dias de hoje, o Padre Ibiapina ainda inspira muitos religiosos e religiosas que continuam a sua obra, divulgando os seus ensinamentos. Sua obra é difundida em livros, filmes e folhetos. Ao completar 130 anos de sua morte os fiéis lotaram o santuário de Santa Fé na Paraíba para reverenciar o servo de Deus. O santuário de Santa Fé abriga pertence pessoais do Padre Ibiapina e é um local de visitação de devotos que vem de diferentes regiões do nordeste brasileiro. Também chamado Servo de Deus, Missionário do Nordeste, Apóstolo do Nordeste, Padre-Mestre Ibiapina ou simplesmente Padre Ibiapina tem seus ensinamentos atuais, mesmos depois 130 anos de sua morte. Padre Ibiapina Vive!

Paulo Sergio Dias Souto

Nenhum comentário