Home » » Alunos de Mineração da Escola Padre Jerônimo Lauwen participam de aula de campo em minas e garimpos.

Alunos de Mineração da Escola Padre Jerônimo Lauwen participam de aula de campo em minas e garimpos.


Os alunos do curso de mineração da Escola Estadual Padre Jerônimo Lauwen, da cidade de Santa Luzia, acompanhados pelos professores Antônio de Pádua Sobrinho, Clóvis Junior e Fabrício Olegário, participaram de uma aula de campo realizada em minas e garimpos da região onde ocorre a exploração de quartzito.

A aula envolveu as disciplinas de Planejamento de Minas, Segurança do Trabalho, Tratamento de Minérios, Geologia, Serviços e Equipamentos de Mineração, Topografia e Geoprocessamento.  Na ocasião, os alunos puderam entender todo o processo de mineração, iniciado desde a lavra até o beneficiamento da rocha.

A visita fez parte das atividades do projeto “Conhecendo a importância socioeconômica do potencial geológico dos municípios de Santa Luzia, Várzea e Junco do Seridó/PB”, orientado pelo professor Antônio de Pádua Sobrinho. Segundo o professor, é importante que a sociedade conheça as potencialidades minerais, principalmente da localidade na qual está inserida.

“Os municípios de Santa Luzia, Várzea e Junco do Seridó têm um grande potencial geológico, são detentores de grandes reservas minerais, com atividades extrativas já consagradas há anos, onde se destaca a exploração de vermiculita, quartzito e caulim. Esse patrimônio geológico é desconhecido pela maioria da população local e regional”, explicou o professor Pádua.


O projeto está sendo desenvolvido por meio de aulas teóricas em sala de aula e práticas no campo, com visitas a garimpos e minas. Nas visitas os alunos realizam levantamentos geológicos, identificam os principais recursos minerais existentes nesses locais, coletam amostras minerais, conhecem, entendem e descrevem como ocorre sua exploração, beneficiamento e comercialização, dando ênfase a importância socioeconômica deste potencial para a população local.

De acordo com o professor Pádua, o conhecimento geológico fica limitado aos meios acadêmicos e científicos, o que acaba trazendo consequências negativas em relação à sua preservação, acarretando sérios problemas sociais e ambientais decorrentes da falta de informação por parte da população. “Este projeto está sendo de extrema importância, pois a partir dos estudos e dados que estamos coletando, os alunos, comunidade escolar e sociedade local irão conhecer o potencial geológico que esses municípios possuem, como ocorre sua exploração e beneficiamento, até a sua comercialização, bem como a importância socioeconômica para a população local e regional”, destacou o professor, explicando que por meio do projeto os alunos realizam avaliações críticas e apresentam alternativas para os possíveis problemas observados, contribuindo para a preservação e aproveitamento racional do patrimônio geológico.

“Estamos aperfeiçoando a prática profissional dos futuros técnicos em mineração. Estes estudos de campo unem o conhecimento teórico adquirido em sala de aula com a prática. A partir disso os alunos conhecem e compreendem melhor a futura profissão, trazendo ganhos significativos na qualificação profissional deles que, em breve, serão inseridos no mercado de trabalho”, contou o professor Pádua.

Todas as rochas e minerais coletados são catalogados pelos alunos que estão montando um acervo mineralógico na escola Padre Jerônimo Lauwen. Este acervo está sendo utilizado para auxiliar as aulas teóricas e práticas do curso de mineração e de outras disciplinas afins que abordam a mesma temática. “Até o mês de setembro estamos com várias atividades programadas, dentre eles outras visitas a minas e garimpos e palestras voltadas ao tema que serão ministradas por profissionais ligados a área”, finalizou o professor.



secom
Compartilhe: :

0 comentários:

Postar um comentário