Últimas Notícias

Empresário que denunciou prefeito de Bayeux: “Dei dinheiro sabendo que ia ter troco”.


O empresário João Paulino, dono do Restaurante Sal e Pedra, que fornece alimentos para a UPA de Bayeux, comentou sobre o apoio que recebeu do Ministério Público após denunciar a extorsão praticada pelo prefeito de Bayeux, Berg Lima.

Ele afirmou que a extorsão aconteceu três vezes e na primeira vez ele procurou orientação e recorreu ao Ministério Público, que fez um trabalho de inteligência durante 40 dias par conseguir o flagrante.

– Foi tudo rastreado e documentado. Quando ele me fez a proposta de propina eu não tinha condições de atender, mas atendi porque eu dependia de um comando dele e ele só daria o comando se eu desse a propina. Eu dei sabendo que ia ter troco – colocou.

João disse que seu contrato com a Prefeitura de Bayeux acaba neste mês e explicou que, ao total, concedeu R$11.500 ao todo ao prefeito Berg Lima, sendo R$5 mil da primeira vez, R$3 mil na segunda e R$3.500 na terceira.

Ele ainda ressaltou que Berg Lima fazia todos os contatos pessoalmente e que a Prefeitura de Bayeux estava com uma dívida de R$146 mil em seu estabelecimento comercial.

João comentou que vai ter todo o aparato de segurança à sua disposição assim que voltar do Rio Grande do Norte, após uma viagem em família.

– Fui orientado por um promotor de Justiça amigo meu e fiz todo o procedimento no Ministério Público. Me senti extorquido e, para quem sabe o que é uma extorsão, eu poderia ter entrado na dele e lá na frente eu iria entrar como corrupção passiva – disse.

Paulino ainda aconselhou que a denúncia é o melhor caminho para quem estiver sofrendo extorsão.

As informações foram veiculadas na Rádio Correio FM.



Via PBOnline

Nenhum comentário